jul 31

Claudia Bozzo

O Instituto Italiano de Cultura de São Paulo (Av. Higienópolis 436) programou um novo ciclo de cinema com obras-primas do documentário, série que será aberta esta terça-feira (1º de agosto) com “Mondo Cane”, que lançado em 1963, fez sucesso em todo o mundo pelo inusitado, insólito e irreverente conteúdo.

Captura de Tela 2017-07-31 às 02.42.25

Oscar L. Marzorati apresentará os filmes e a programação inclui em 15 de agosto “Fogo no Mar” (2016), de Gianfranco Rosi, que retrata a crise da imigração clandestina na Europa, a partir dos refugiados na ilha italiana de Lampedusa. Da mesma forma que “Mondo Cane”, indicado ao Oscar pela trilha sonora, “Fogo no Mar” concorreu como melhor documentário.

Dirigido por um trio muito especial que inclui Gualtiero Jacopetti, jornalista e documentarista; Paolo Cavara (diretor e roteirista) e Franco Prosperi, zoólogo especializado em ictiologia, o filme marcou época por criar um novo gênero, exibindo o que era considerado mais exótico por europeus, que hoje tornou-se comum em programas de TV, como alimentar-se de insetos, costumes entre asiáticos, captura de animais na África e sabe-se lá o que mais, pois o filme é tão antigo, que passados 55 anos, é interessante ver o que era motivo de espanto na época.

O ingresso é gratuito e é fácil estacionar em frente ao Instituto, na avenida Higienópolis mesmo. Além dos ciclos de cinema, o Instituto promove concertos, palestras, espetáculos teatrais e mostras de arte. A programação pode ser acompanhada no site do Istituto Italiano di cultura San Paolo, tanto pela internet quanto pela página da instituição no Facebook.

written by Leonardo Trevisan


Comments are closed.